Translate

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Cuba aberta ao investimento estrangeiro

Cuba abre-se ao investimento estrangeiro e conta na Feira Internacional de Havana, neste ano de 2014 com uma presença reforçada de países e empresas, nomedamente Espanha, Brasil e Itália.
FIHAV'14 assim se denomina a "Feira Internacional de Havana", que tem lugar entre 2 e 8 de novembro contando com mais de quatro mil expositores oriundos de um total de 60 paises.
Cerca de 18 mil metros quadtrados, mais de 4 mil expositores de 60 paises na Feira Internacional de Havana
O maior certame jamais realizado na capital da ilha de Fidel de Castro, vai  já na sua XXXII edição e desde o seu inicio no distante ano de 1983, que o seu objectivo principal é a promoção da actividade comercial entre os diversos países e Cuba. Uma meta agora reafirmada e reforçada com base quer no crescimento do número de expositores, quer de países presentes e da área expositiva superior a 18 mil metros quadrados, quando a primeira edição do certame recorde-se, se resumia a uns 800 metros quadrados e às presenças de Espanha, Panamá e claro Cuba.

Um evento verdadeiramente internacional, apostado na realização de negócios, contribuindo sobremaneira para um desenvolvimento da mais conhecida ilha do mundo, mas igualmente, no abrir de portas ao investimento estrangeiro em solo cubano. Um quadro possivel com base na Lei 28, aprovada pelo Parlamento e acabada de entrar em vigor, que não só aponta prioridades da economia cubana,  como abre diversos sectores de actividade ao capital estrangeiro, entre os quais estão a indústria, a energia e alimentação.
Não será por acaso que a primeira iniciativa oficial da «Feira Internacional de Havana» é uma conferência subordinada à temática do «Investimento estrangeiro e as prioridades em termos de sectores para Cuba» em que intervém o ministro do "Comercio Exterior e Inversión Extranjera (Mincex)", Rodrigo Malmierca.