Translate

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Apreender a leitura e amar o livro...no Perú

A historia começa há quatro anos quando às mãos de Juan Luis, de 9 anos de idade, chega “Clemencia, la vaca”...

Era um livro pequeno, pleno de desafios e um enredo que não deixou mais até chegar à ultima página...Mas não o fez por obrigação. O Professor não deixou as crianças lerem o livro sozinhos, no seu canto e em silêncio como seria hábito, ou "natural" até então... mas sim juntos e de forma partilhada, lendo, interpretando, teatralizando a história.  E assim a cada nova leitura, a cada novo livro lido em conjunto a diversão, a descoberta, a compreensão foi -se desenvolvendo. 
O Juan Luis, esse menino de olhos pequenos, abrem-se-lhe horizontes a cada página lida!
Frente ao nevado Pitusiray, na comunidade de Banderayoc, Juan Luis e o seus quatro irmãos menores, não sabem hoje o que é a vida sem livros de histórias... Agustina, mãe de Juan Luis, recorda o que lhe contava a sua avó sobre uma ave e o zorro... Feliciano, o pai, conta que em breve estarão prontos os quartitos que construiu com adubo e palha para que cada um tenha um lugar onde estudar ... A 3.900 metros de altitude a felicidade de Juan Luis é o seu presente. Mas para que a história de Juan Luis exista, há quatro anos que começou um trabalho forte e diário na provincia de CALCA, a maio de uma hora de Cusco... Treze colégios, tanto urbanos como rurais, foram os escolhidos  para mudar a pobre realidade de comprensão da leitura. Em média em cada 100 crianças apenas 28 entendiam aquilo que liam. Hoje, realizado todo este trabalho são já 71, dessa centena as crianças que apreendem o que lêem, revela Daniel Yépez, assessor nacional em Crianças e Educação da ONG World Vision Perú.
“Hay que entender que cada niño es un agente de cambio y que no es una víctima; solo necesita oportunidades”, dice Yépez.
Com esta premissa, World Vision acordou com a Unidad de Gestión Educativa Local (UGEL) de Calca o início das LudoBibliotecas nos colégios, espaços amigos para que as crianças percam o medo e  adquiram o gosto pelo livro e a leitura. O objectivo é que cada criança gosto do que lê e por consequência o entenda, diz  Dennis Huayhua, director da UGEL
A capacidade dos professores com estratégias de animação da leitura foi o primeiro passo, quando no final de 2008 tudo começou. Logo se seguiu o compromisso das autoridades locais com projectos como o "Festival da  Leitura" e o mais importante,que daí adveio, é o papel dos pais neste acarinhar das crianças ao livro.
“Los papás nos preguntaban cómo iam a enseñarles a leer si muchos de ellos no sabían hacerlo”, realça Marisol Maldonado, educadora da ONG. “Conta a teus filhos a historia de como se enamoraram e das lendas dos seus povos”, recomendava-lhes... E os pais assumiram mesmo essa responsabilidade que viria a incluir uma percentagem das suas economias para comprar livros. Agora que a experiência piloto terminou a UGEL vai alargar este seu trabalho a 111 colégios.
E lá nas alturas de Calca, a fria escolhinha de Chaipa é um lugar feliz. Ainda que alguns pais se recusem, as crianças vão com os seus trajes tipicos e coloridos para a escola, aprendendo com orgulho a ser o que e quem são!!! 
Aprendem lendo em Quechua e também em Castellano. Para entender também teatralizam, as suas histórias. 
A uma hora de Chaipa, no colégio San Román de Calca, o toque do recreio já soou ... Ruby com os seus 9 anitos, corre feliz até à biblioteca. Agarra um livro ilustrado de Julio Ramón Ribeyro e abraça-o  como se fosse uma boneca... “Yo tele no veo mucho. Más me gusta leer”, diz a petiz sentando-se sobre a mochila e de forma apoiada com os cotovelos no solo, perde-se nas páginas coloridas. Ali ao lado outras crianças descobrem outras histórias...
“A ideia de ir à biblioteca como castigo há muito que deixou de existir ...e aos meus alunos recomendo-lhes que leiam 15 minutinhos antes de dormir. E outro dia, recebi uma mãe, queixando-se que o seu filho não queria dormir se não o deixasse pegar no livro, antes de adormecer ...” acrescenta com satisfação, Elvira Cáceres, a professora.
En Banderayoc, a história de Juan Luis prossegue. Mostra orgulhoso “El viejo y el mar”, o livro de Hemingway que leu em apenas dois dias. E já começou com “Mi planta de naranja lima”. 
Este conto não tem final..Dizer que a história do menino dos pequenos e doces olhos, manifestam agora o seu amor à leitura, num sentimento interminável ...e felizmente que assim é!

segunda-feira, 20 de maio de 2013

"MARIA FUMAÇA" já rola na Galiza


Cantar, bailar e ser feliz. É o que promete o novo projecto em que Uxía Senlle, em conjunto com amigos e artistas partilham, Galiza fora, com muita alegria e motivação.  

MARIA FUMAÇA é uma locomotiva a vapor que atravessa as terras do Brasil... E com ela vai a ilusão e a alegria ...
Agora também na GALIZA a locomotiva vai andar com muita alegria e ilusão envolvendo as crianças deste território, pela mão de UXIA Senlle essa cantautora de grande coração e enorme criatividade e sempre com muita alegria e amizade para partilhar ...O projecto MARIA FUMAÇA está aí com  -um Livro com CD/DVD para levar a todos, essa contagiante alegria e vida, própria das crianças. Mas também um espectáculo que correrá escolas e localidades emanando música e ilusão...

A MARIA FUMAÇA rodeou-se primeiro dos familiares de UXIA, o sobrinho Rui e o clan  Dominguez Senlle, a que se juntaram diversos amigos alguns dos quais artistas que sempre compartilharam esse cenário de oferta/festa de aniversário de Rui em que um CD é coisa habitual !  Sergio Tannus, Magín Blanco, Tanxarina ou Carlos Blanco são algúns dos nomes que tomam parte neste espectacular projecto literário e musical que agora à Galiza. 

“Cantar e bailar para ser máis feliz” é o lema desta iniciativa que recolhe temas musicais, um conjunto  de videoclips mais os textos que se encaixam na perfeição com as imagens extraordinárias de Pablo Pastor, autor que recentemente publicou o livro de aniversario de "Titiricircus" e a cada ano cria maravilhosos cenários do «Festival de Títeres de Redondela».
O projecto gira em redor de uma criança - o Rui, que a cada ano recebe na família Senlle, um CD com músicas especialmente criadas para o efeito, partilhando a oferta com outras crianças, contribuindo assim para as tornar mais felizes, porque - animar, bailar, cantar - em conjunto torna o dia-a-dia das crianças mais risonho. É um dos efeitos aliás da música ...Cc-05/13

sábado, 18 de maio de 2013

Los Jaivas "brindam" aos 50 anos de história(s)

A 15 de agosto, assinalam-se os 50 anos de «Los Jaivas» o mais antigo grupo ou banda chilena. É, efectivamente um feito digno de registo, já que Los Jaivas, nunca deixaram de actuar e trazer ao palco, a música e a cultura popular do seu povo- o Chileno.

 «Dar-se conta que são 50 anos é surpreendente. Completar meio século de actividade e poder seguir, actuando e contar com o apoio das pessoas é maravilhoso» realça Cláudio Parra, teclista e porta-voz da popular banda latino-americana.
Uma efeméride irrepetível e por isso mesmo de assinalar de forma grandiosa e ao longo dos próximos tempos e para memória futura ... Qual galardão -maior aí está já um duplo DVD intitulado «Obras Cumbres» compilação de videoclips e gravações inéditas, dos maiores êxitos de Los Jaivas.
É um material que recorre a toda a história do grupo com imagens e vídeos musicais, ao longo da nossa carreira desde os começos nos anos 70 até à actualidade» revela o porta-voz da banda. 
A princípio pensamos num DVD diria normal mas depois  chegamos a mais de três dezenas de vídeos de integrar uma compilação histórica... e do trabalho de selecção em que participaram todos os membros do grupo, chegamos rapidamente aos 19 clássicos que surgem neste DVD de hora e meia», qual espectáculo comemorativo, adianta Cláudio Parra. 
Este é um trabalho resultante de três anos de recolha de imagens e temas de arquivo que um dia viria a sair, mesmo se tivesse sido outro o percurso, por proposta da editora - "Sony Music " mas assim acaba por ser um "duplo presente" para «Los Jaivas» que de forma árdua a ele se dedicaram e para todos os fãs da banda e, muitos são em toda a américa-latina e no mundo.
«É um trabalho com "dedicatória" a todos quantos fazem e fizeram parte da banda de longo percurso, com várias mudanças na sua formação, marcada também pelo desaparecimento de queridos companheiros. Um misto de emoções porque fomos vivendo episódios, tempos e lugares que deixam marca, espectáculos guardados na memória» assinala, recordando Gabriel Parra, destacado baterista falecido no ano de 1988 e o vocalista Eduardo "Gato" Alquinta, desaparecido há já uma década.
Além dos clássicos vídeos esta compilação contém gravações inéditas de temas que fizemos no estrangeiro, por exemplo um realizado por um cineasta amigo, com a música "El Gavilán" de Violeta Parra. Gravamos na casa onde vivemos em Paris onde os actores são os nossos próprios filhos. Ver Juanita (Parra) ainda pequena é emocionante... » destaca o músico. «Mas de fora ficou muito de emocionante e de interesse histórico, como  imagens e gravações que fizemos durante uma tornée em 1983 na ex-União Soviética...Quem sabe possam surgir numa segunda versão... 

A grande celebração, dos 50 anos de «Los Jaivas» essa será feita em agosto com uma inédita exposição que terá lugar no Museu de Belas Artes.  «A mostra de René Olivares, o pintor que criou todas as capas dos nossos discos, será um ponto de destaque mas também a série de artefactos de culto, constituirá atractivo público no âmbito da efeméride.  A bateria de Gabriel (Parra) por exemplo, que todos recordam de  Alturas de Machu Picchu será uma das relíquias expostas, depois de ter estado guardada em França e restaurada agora, para esta comemoração. E o mesmo sucedeu com as guitarras del "Gato" (Eduardo Alquinta)"», desvenda o pianista de Los Jaivas. Cc-05/13

domingo, 12 de maio de 2013

«chancela» lusa com preço alegre é na "ara"


A primeira dúzia de "lojas alimentares de proximidade" e um Centro de Distribuição "ara" na Colômbia devem entrar em funcionamento ainda durante este trimestre, no âmbito da aposta do grupo Jerónimo Martins, naquele país da américa latina. Um investimento da ordem dos 100 milhões de Euros, só em 2013, que permitirá à cadeia de lojas atinjir as 40 unidades, desta nova insígnia.
As duas primeiras lojas do grupo abriram ao público no princípio de março na cidade de Pereira, capital do denominado "Eje Cafeteiro" (eixo caféeiro), "região com enormes vantagens logísticas" de acordo com os responsáveis do grupo português da área da distribuição alimentar. As restantes entraram em funcionamento em abril e maio, estando em fase de construção mais duas lojas sob a insígnia "ara" e cuja área média de venda varia entre os 300 e os 600 m2, dando emprego a 15 colaboradores, cada uma.
"Ara" diminuitivo de arara, uma das espécies mais apreciadas pelos colombianos, é a imagem de marca do grupo Jerónimo Martins na Colômbia. A partir de estudos de mercado o grupo português definiu um conceito baseado em "lojas com um ambiente alegre e colorido, conjugadas com uma arquitectura e uma disposição dos produtos que proporcionam uma experiência de compra muito agradável". Daí, o slogan "Precio Alegre" que estas unidades ostentam. Além disso a aposta vai no sentido da oferta de produtos de qualidade, incluindo uma gama de artigos de Marca Própria, produzidos localmente, a preços estáveis e muito competitivos. 
A marca "ara" foi desenvolvida em colaboração com a McCann Colombia e inspirou-se na imensa riqueza do país em biodiversidade, em especial no facto de a Colômbia ser considerada "o paraíso dos pássaros"... 
Crescer a um média de 50 unidades ao ano até 2015, que o mesmo é dizer em três anos chegar às 150 lojas "ara" constituem os objectivos do grupo português da área alimentar nesta sua segunda aposta internacional e a primeira na américa latina.

sábado, 11 de maio de 2013

El beso ...de Pablo a portugal

 Um novo trabalho discográfico intitulado "Tanto" que não deixará de ser sintomático de como um homem, para ser mais preciso, um cantor, pode fazer/ser  "tanto... em tão pouco tempo" ! 

E, de facto ligado a este novo CD que, já corre mundo, através dos espectáculos de Pablo Alborán, mas também por via das entrevistas às Rádios, TVs, à imprensa escrita, a que se juntam com particular importância, as redes sociais, com seus posts, mensagens de e para essa multifacetada e imensamente numerosa "Família", contando-se meia centena (pelo menos só no Facebook) de páginas de Fãs, do jovem cantor espanhol de quase todos os países da América latina, já visitados em tornée por Pablo, estará um "regalito" a esse pequeno território à beira-mar plantado...

Estamos a falar da gravação em Azeitão, mais concretamente na Quinta das Torres, de um video-clip promocional de "El Beso" tema que integra o mais recente album, do "cantautor malagueño". 

“É uma canção que tem uma grande influência do Fado, e de facto a primeira frase, “Se o Mar”, foi inspirada numa música de Dulce Pontes que ouvia quando era pequeno. A partir daí pensei que gostaria de vê-la traduzida para castelhano e compus esta canção. A verdade é que a escrevi entre dois mares (Portugal e Argentina)” afirmaria em entrevista Pablo Alborán.

O vídeo de “El Beso”, foi filmado nesta magna e bela Quinta das Torres, em Azeitão, já no  final do ano passado, com realização de Enrique Escamilla e com chancela da produtora portuguesa Garage a que se deverá juntar um outro elemento não menos importante - a participação dos músicos portugueses Berg (na guitarra) e  Carlos Barretto (no contrabaixo).

É assim, como que “El Beso” de Pablo a portugal, tendo os seus fãs retribuído de algum modo, com a entrada directa para o nº1 do top nacional de vendas em Portugal, vindo a alcançar já o galardão de Platina.

O realce vai igualmente para o facto de, em tão curta carreira, o cantor da vizinha Espanha, de onde os portugueses sempre dizem, que "de lá, nem bom vento, nem bom casamento" ser o segundo video-clip de promoção dos temas e discos do jovem cantor nascido em Málaga, mas simultaneamente o segundo video promocional de portugal e das potencialidades culturais e turísticas deste país, que outros não querem, não sabem ou não permitem que se promova convenientemente, achando quiçá que "quanto mais mendicidade, mais gente sem abrigo, mais fome, miséria, tristeza, tanto melhor... Uma imagem talvez mais vendável no mundo essa  bem "a preceito da segurança de todos, com baixos índices de criminalidade" que nem os que vivem e dormem, nas ruas têm razões para se preocupar...

Isto a propósito, recorde-se do video-clip que Pablo Alborán gravou em Lisboa, na baixa da capital portuguesa em 2012, com a participação de Carminho, sendo então acompanhada à  guitarra portuguesa por Luís Guerreiro.
Esse melodioso tema bem como o album "En Acustico" viria a originar que "Pablete" seja hoje um recordista de permanência em 1º no top nacional de vendas, durante nada mais nada menos que 35 semanas...tendo sido álbum do ano 2012 em portugal atingindo a sextupla platina. 
E caso sejam amantes de números, aqui ficam as 100 mil pessoas participantes nos concertos do "cantautor" espanhol, realizados em Guimarães, Santarém, Aveiro, Serpa, Elvas, Oeiras, Cantanhede, bem como nos Coliseus de Lisboa e do Porto, no final do ano passado, em salas totalmente esgotadas. Por fim, Pablo Alborán contabiliza já mais de 1 milhão de discos vendidos em todo o mundo! Cc-05/13

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Lila Downs interpreta história dos "Mariachi"

Lila Downs é uma das "estrelas" da película que retrata a cultura Mariachi... desempenhando um papel de divulgadora por excelência de uma cultura e de um povo de velhas tradições. 

O filme com muita cor, muito ritmo, desenvolve-se em torno de uma personagem  - Edward um jovem norte- americano que vive com os seus pais, num pequeno povoado em Kansas, nos Estados Unidos ...Prestes a fazer 30 anos de idade,  este jovem de vida monótona, aborrecida, sem esperança, como aliás a de tantos outros jovens da sua idade ... conhece Alberto, dono de um restaurante típico - "El Mariachi" ... 


Esta cultura tão próxima e tão distante ou não fossem Estados Unidos e México, "velhos" vizinhos com os primeiros a influenciarem as vivências de muitas famílias mexicanas, os mitos e realidades, levam Alberto a tornar-se um verdadeiro "guia" nesta viagem que Edward inicia em torno da musica e do folclore mexicano...

O fascínio do jovem norte-americano pela cultura "Mariachi" e o amor que nasce do encontro com uma jovem cantora, conduzem Edward a deixar tudo... e ficar por Guadalajara, onde vem vem a converter-se num "novo" e entusiástico Mariachi... 

Lilia é essa mulher bela e enigmática que Edward conhece, partilhando ambos o sonho de descobrir e dar a  conhecer a cultura e as tradições de um povo      
http://youtu.be/xIob0zvqWho

Facebook: www.facebook.com/MariachiGringo
Twitter: twitter.com/MariachiGringo

Stabri ...o novo amigo turista que continua a correr mundo!.



Stabri, é um boneco de trapo ou de pano, se quiserem que percorre o mundo passando de mão em mão, de amigo em amigo, de localidade em localidade, promovendo as potencialidades turísticas de cada ponto do território mundial por onde o Stabri passa...

Neste seu percurso que conta com os amigos das redes sociais, estes levam-no à descoberta do património natural e construído, das aldeias, vilas e cidades, das reservas naturais, dos miradouros "convivendo" com os locais e "viajeiros"  ou viajantes e desse périplo do Satbri e seus amigos vão surgindo fotos no site do Stabri e nas redes sociais...
A partilha dessas imagens torna também mais conhecidas os locais e testa a popularidade de uns e de outros em todo o mundo...

O Sabri foi criado, recorde-se em 2006 por dois jovens informáticos da Galiza, que assim quiseram comprovar até onde seria possível chegar os laços de amizade criados na internet. Desde então e até hoje 172 cidades e 28 países diferentes, foram visitados pelo "Stabri" entre eles a China, a Jordânia, o Egipto e Espanha onde "el muñeco" se encontra de novo, desta vez em Baiona...

Condição para a continuação deste "viajero" é que passe de mão em mão, de forma sequencial, ou seja que quem o leva hoje a passear, o entregue amanhã ou após o fim-de-semana na companhia deste novo amigo, o entregue pessoalmente a outro amigo, outra família, outro companheiro ou companheira de viagem...e assim sucessivamente !!

O Stabri é um fenómeno turístico, na internet, uma vez que as suas aventuras são divulgadas através da sua pagina na web, cujo endereço é www.stabri.com  e também via redes sociais, onde os seus novos (e velhos pois há já alguns reincidentes na experiência) amigos contam a sua experiência através principalmente de fotos..

As mais recentes dão conta de Stabri visitando "Carabela Pinta" caminhando na muralha  e degustando algumas  das 67 tapas que os 31 locais aderentes ao 2º Concurso "Bai de Tapas" que tem lugar em Baiona, até ao próximo dia 19 do corrente... 
Que se seguirá, é o que queremos ver ...com o "Stabri" 

...Hasta luego viajero!...