Translate

domingo, 15 de dezembro de 2013

Igreja Católica ignora "História e Património"

Em tempo de Navidad, como se diz na America Latina, decidimos trazer aqui, uma história que é grande e bela mas que simultaneamente não deixa de ser triste, porque sintomática  das sociedades modernas de hoje seja na America Latina ou no Mundo em geral.

A História de Los Toribianitos
Vamos primeiro à história de «Los Toribianitos del Peru» ou apenas "Los Toribianitos" como são abreviadamente conhecidos em toda a America Latina estes "pequenos cantores" de Vilancicos, que o mesmo é dizer as canções navideñas, numa palavra os temas de Natal de ontem e de hoje e de sempre porque este Coro, qualquer que seja o seu final, há muito que faz parte do "Património Musical" do Peru.

«Los Toribianitos» é dito de modo simples, um coro formado por estudantes do Colegio "Santo Toribio de Mogravejo", em Ríimac no Perú. Um Coro que diga-se, em abono da verdade, tem um trabalho meritório de formação e de interpretação, aliás reconhecido dentro e fora do seus país de origem mas nunca agraciado pelas autoridades nacionais. Tão pouco alguma vez recebeu qualquer apoio do Estado, apesar de ser há muito uma peça considerada incontornável no âmbito do "património musical" deste país da América Latina.

"Los Toribianitos" de hoje, são os herdeiros de mais de três dezenas de alterações do elenco musical original, iniciado no já distante ano de 1971, pois com a idade, sempre foi necessário trazer e formar novos pequenos cantores para dar continuidade e sonoridade a "Los Toribianitos".

A criação deste "Coro Infantil" fica a dever-se ao Padre Oscar Aquino Perez, que entra no Seminário aos 12 anos de idade, vindo da sua terra natal - Matucana, na serra central  um lugar que dista poucos quilometros de Lima, a capital do Peru.
O Padre nunca foi musico é verdade, mas desde muito cedo ficou claro para ele, que "tinha de levar a palavra do Senhor ( a palavra de Deus) à maioria das crianças do seu país, através da musica eucaristica". 
E se bem o pensou melhor o fez, dando corpo e forma ao seu  "Coro Infantil "nascido então no Colégio onde leccionava e foi dele Director.
No inicio quiseram chamar-lhe "Los Toribianos", mas a designação não entrava no ouvido... De seguida e como opção estavam para lhe dar um nome em Inglês, mas rapidamente perceberam que a melhor designação estava encontrada e tinha tudo a ver com as suas origens - "Los Toribianitos del Peru..."

E durante 41 anos foram-se afirmando as vocações, deram-se muitas alegrias, fizeram-se muitas apresentações, viveram-se muitas manifestações de fé, de amor e carinho ao povo e ao Perú ...E cantar no Coro, para os que dele fazam parte era afirmar a premissa de que "quem canta ora duas vezes...ajudando dessa forma, aqueles que delas mais necessitavam" manifesta um dos seus ex-elementos.
Ainda um dado curioso na história de «Los Toribianitos» é que nasceu logo após a vitória de estudantes do colégio "Santo Toribio del Rímac"  num concurso de canto promovido pela Cruz Roja. São quase mil e quinhentos "niños" com idades compreenddidas entre os 6 e us 13 aanos, que passarama pelo Coro que perfilhava os valores cristãos. Entre os muitos temas conhecidos e cantados por várias gerações constam entre outros “Ven a cantar”, “Feliz Navidad”, “Cholito Jesús”, “Mi burrito sabanero”, “Vamos pastores, vamos”. A última e mais recente produção discográfica é uma compilação justamemnte das melhores canções do Coro de Pequenos Cantores que chegou a participar do famoso Zecchino d'Oro -Festival realizado em Itália, de  apoio à  Unicef.
 
Findo todo este tempo, espalhada a mensagem de amor, fé e Paz, amealhado todo este patrimonio, o Padre Oscar Aquino é destituido do seu cargo e da instituição. Um dos seus sucessores viria a negociar a venda das instalações do Colégio Santo Toribio, numa área de mais de 5 milhares de metros quadrados, em Lima, capital do Peru a uma grande imobilliára. 
O encerramento inesperado da institução, propriedade do Arcebispado do Perú, quando havia recebido inscrição de mais de 2.500 crianças para frequentar o Colégio, leva a protestos e manifestações contra este verdadeiro atentado a toda a história e património da instituição de ensino peruana. Não contentes com esta posição a direcção católica do emblematico Colégio chama a policia que carrega então sobre pais, alunos, ex-alunos e familiares dos estudantes/cantores de "Los Toribianitos..."

Uma história onde se cruzam decisões repentinas, com interesses económicos privados, se denota corrupção, confirmam-se negócios, valoriza-se a sociedade consumista, vingam os interesses imobiliários em detrimento das causas, dos valores, dos direitos, até humanos, que todos dizem defender e, mais ainda fazem parte do discurso da Igreja Católica. 
Um quadro que configura ligações anormais entre a Igreja Católica, no Perú e os interesses privados de empresas da construção e do imobiliário, naquele país latino-americano. A história pouco importa, o património de pouco vale, mas os valores monetáros para uso individual esses sim devem sobrepor-se aos valores e causas que a Igreja Católica defende ou diz defender...