Translate

terça-feira, 28 de julho de 2015

Chico Trujillo anima Lagoa


CHICO TRUJILLO está de volta ao luso território ...

A contagiante música com "sotaque latinoamericano" se assim se pode dizer, "entranha-se" entre estes latinos que também nós somos e desta vez quem melhor o poderia fazer que a banda Chico Trujillo que é de facto uma das maiores referências da world music e evidentemente da música latina. 

O encontro faz-se no Festival que Lagoa e o Algarve acolhem este Verão. E depois do FESTIM que animou as quentes noites da zona centro do luso território, além da fugaz passagem pelo B.Leza tendo por cenário o Tejo e a sua altaneira ponte, chegou a vez do sul receber todos este som e alegria !

CHICO TRUJILLO sobe ao palco em Lagoa a 14 de agosto, numa noite mesmo a Não PERDER !!
E razões não faltam. Desde logo porque estaremos perante um "ChATITO" trabalho que é o mais recente da Banda latina. Mas contrariamente ao nome do tema e por força daquilo que é a história e performances da banda chilena, este será um espectáculo, concerto ou encontro imperdível porque animado, contagiante, fresco e envolvente com a música de "Chico Trujillo" naipe de artistas que contagiam o ambiente à sua volta...

Esta referência da música chilena muito em particular mas sobretudo latinoamericana e do mundo chega-nos com uma formação a reter dada a particularidade das performances dos diferentes instrumentos e músicos em palco, nesta Gira de apresentação de mais um trabalho dos vários que não nos cansamos de ouvir e ver aqui em Portugal ou numa radio perto de si, em "Gira Latina". 
Uma banda que integra  Juan Gronemeyer (na batería e percussão) Michael Magliocchetti (na guitarra e voz) Tuto Vargas (no baixo) e se me permitem por uma questão pessoal e de sonoridade forte dos metais onde Sebastian Cabezas (no trompete) Luis Tabilo (no trombone) Felita (saxofone), 
Tio Rodi (tb na percussão) e  Macha Asenjo (guitarra e voz).
Este bem se poderá dizer um encontro ou (re)encontro com a Cumbia chilena, com esse contagiante mesclado de bolero e reggae, que faz desta uma das bandas latinas mais populares e solicitadas, acrescente-se não apenas na américa latina ou na europa mas sim em todo o mundo onde chegam as sonoridades e as performances dos " Chico Trujillo" em palco ...

Um prazer e privilégio é mesmo esta Gira 2015 por Espanha e Portugal a contagiar todos os amantes da boa música !!  

Chico Trujillo em Lagoa, Algarve

Danças do México ao norte de portugal

A Companhia Nacional de Dança Folclórica do MEXICO sobe aos palcos em Portugal. É o Verão e o que este período do ano nos proporciona com festas, festivais e eventos do mais variado tipo um pouco por todo o luso território. Poderia até dizer-se que depois da descoberta de outros valores e países, parece ter chegado o momento ainda que ténue, lento e sem grandes euforias da "descoberta" dos valores e da cultura latinoamericana que está a acontecer por cá... nuns locais de forma mais evidente que noutros ....
 

Desta feita (e já não é novidade nem caso único) a região mais a norte, mais próxima até de "nuestros hermanos" e do que de mais comum existe entre vizinhos, é o Minho que tem o "privilégio" de ficar a conhecer e desfrutar das danças, sonoridades e performances desta emblemática referência da cultura mexicana que é a "Companhia Nacional de Dança Folclórica".
E explicamos por que assim é, bastando para tal esse exercício de recuar no tempo, qualquer coisa como quatro décadas e ao então "Ballet Folclórico do México". Decorria o ano de 1975 altura em que o grupo foi criado sob orientação da "Dirección General de Educación Tecnológica Industrial...ou se preferirem a Secretaria de Educação Publica, daquele pais latinoamericano.

A sua importância e representatividade a que se junta a qualidade performativa e identitária, leva a que essa "agrupacion" receba convites e siga com êxito, mundo fora, em "Gira" pelos mais diversos paises não só do continente americano mas também da Europa.
Desse périplo constam a França, Alemanha, Itália, Suiça bem como a Yoguslávia, a Hungria, o Panamá, as Honduras bem como a Colômbia, o Perú, Chile e ainda o Ecuador e claro está, todo o território mexicano. Um trabalho meritório baseado na continuidade e qualidade profissional que acaba sendo reconhecido em 1984 pelo Instituto Nacional de Bellas Artes y Literatura (Mexicano) que lhe outorgaria a designação que hoje ostenta de "Compañía Nacional de Danza Folklórica".

Espanha e norte de Portugal recebem em 2015 esta colorida e valorosa "agrupacion onde os trajes, as sonoridades, as performances coreográficas e numa palavra a cultura de um povo está reflectida e bem patente nos espectáculos que apresentam, nomeadamente em Barcelos e Ponte de Lima e no quadro de Festivais de Folclore de cariz internacional.
Pena é que passem mais ou menos despercebidas estas fugazes incursões por território luso...mas felizmente que acontecem para satisfação dos "(re) descobridores de outras culturas e povos -os latinos!

Companhia de Dança Folclórica (Mexicana) em
Barcelos e Ponte de Lima -Verão de 2015