Translate

sábado, 26 de agosto de 2017

Recordar Violeta Parrra e seu legado

Violeta Parra... Só escrever este nome leva-nos até uma Mulher com M grande mas também a essa figura incontornável da música, da história e da cultura chilenas.
É certo que é pouco conhecida em Portugal mas, razões para esse como que apagar dos nossos dias tamanha, forte e singular cantora chilena que constitui uma referência de expressão latina no mundo levar-nos -ia a uma quantidade de parágrafos... Esse não é de todo e para já o intuito. Importante é dizer que oportunidade para conhecer melhor Violeta Parra, os seus princípios enquanto cantora e mulher de lutas e de convicções será mesmo assistir ou participar de um espectáculo que passa em Lisboa, dentro de uns quanto dias - 12 de setembro no CCB para ser mais preciso.

Sim, Lisboa precisamente no ano em é Capital Ibero-americana de Cultura 2017, mas também porque se assinala o centenário do nascimento da cantora chilena Violeta Parra, figura que  «comoveu públicos para lá das fronteiras do Chile e até muito para lá da sua geração […] o seu trabalho foi um constante compromisso com os direitos humanos e com a justiça social, ambos cantados em versos fluídos e poéticos (…) abordando sempre os mistérios humanos e a condição de mulher».

Neste ano tão especial, Isabel Parra e Tita Parra, respectivamente, filha e neta da cantora chilena, estão em digressão pela Europa, acompanhadas pelos músicos chilenos Greco Acuña e Juan Antonio Sánchez, marcando felizmente para nós, presença em Lisboa.
Dizer que se trata de um concerto único no qual as artistas revisitam as composições mais emblemáticas de Violeta Parra, passando por temas cuja raiz radica na música popular chilena e latino-americana. Brindam-nos ainda Isabel e Tita com algumas criações originais suas, qual homenagem a Violeta Parra .
O espectáculo apresenta uma sonoridade acústica, repleta de ritmos chilenos e latino-americanos reinventados, contando com instrumentos como guitarras acústicas, cuatro venezuelano, charango, percussões e flauta transversal.

Violeta Parra - a ela, à sua música (consistente luta e trabalho pioneiro só comparável ao que Michel Giacometti realizou em Portugal) se deve o facto de por volta dos anos 1950, a música tradicional chilena ter vivido um período áureo de resgate e valorização. Em viagem pelo país, Violeta mapeou ritmos, danças e canções, reunindo um espólio de qualquer coisa como mais de três mil canções tradicionais.


Tita Parra voz e guitarra
Isabel Parra voz e cuatro venezuelano
Greco Acuña percussão
Juan Antonio Sánchez voz, guitarra, charango, Flauta

são então os protagonistas de um espectáculo imperdível diga-se, integrado nas Cmemorações do centenário do nascimento de Violeta Parra, organizadas pela Secretaria de Cultura do Governo do Chile e cuja produção tem as chancelas do CCB/Passado e Presente – Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017 numa louvável Coprodução.

Las Bicicletas... em melodioso tema Mexicano

A vida é feita de pequenos nadas... A vida é feita de pequenos nadas ...já la diz a cantiga . E na verdade tudo ou quase nos surge no dia a dia e claro existem temáticas muito diversas, algumas das quais nos despertam as maiores atenções, curiosidades ou interesse. Outras nem tanto.

Vem isto a propósito de um tema tão simples quanto abrangente e até atual e mesmo de futuro que já começou ... como é o caso das Bicicletas.
E numa breve pesquisa ou por via de pequenas grandes viagens que fazemos pelo mundo, em busca do conhecimento de outras realidades e culturas, surgem propostas ou exemplos de medidas concretas, em defesa do ambiente e principalmente da mobilidade dos cidadãos.
Particularmente em relação à América Latina que este blogue tem por foco, curioso foi descobrir um "corrido Mexicano" denominado LAS BICICLETAS !!!!

É na verdade um tema bem antigo, mas muito melodioso e cuja interpretação nos chegaria através dos "MARIACHIS VARGAS DE TECALITLAN "  agrupacion criada recorde-se em 1988 pelo maestro Vargas Gaspar Lopéz.   Ora vamos en Las Bicicletas  que aqui rodam de seguida ....

https://youtu.be/fD59gNE3QqQ 

sábado, 17 de outubro de 2015

Argentina e o exemplo das Radios Comunitárias

A realidade é outra na Argentina onde os meios de comunicação estão agora serviço das comunidades onde se inserem. Na verdade foi uma verdadeira revolução aquela que se iniciou em 2009 com a aprovação da Lei dos Media. 

A democratização dos meios de comunicação, principalmente com a criação e desenvolvimento das rádios comunitárias é uma das novidades a que se dá grande atenção no Brasil e nos demais países latino-americanos.  É uma conquista enorme esta de permitir que se ouça a voz das comunidades, das pessoas, das instituições locais, outrora ignoradas e maltratadas no quadro de um sistema em que o mercado dita as leis e os senhores do dinheiro as regras. 
A contestação, os protestos, a contra-informação deitou por terra o monopólio dos grandes grupos de comunicação e estabeleceu novas regras permitindo um máximo de 24 licenças de TV no cabo e 10 licenças de serviços abertos contando com a TV e rádios em AM e FM. E tudo graças à presidente Cristina Kirchner e aos representantes do povo argentino que soube levar de vencida esta batalha.
A nova Lei dos Media, permitiu a criação de qualquer coisa como 152 rádios comunitárias em escolas de primeiro e segundo grau, ainda 45 Televisões e  53 rádios em Frequência Modelada (FM) universitárias.
A esta panóplia de novas vozes se junta o primeiro canal da TV bem como 33 canais de radio ligados aos povos indígenas. Mas as medidas no quadro desta legislação trouxeram grandes e boas novidades como a da TV pública argentina adquirir os direitos de transmissão dos jogos de futebol e a democratização do acesso dos clubes, conquistando a estação a audiência popular.
O exemplo da Argentina que muito se deve à postura da Presidente Kirchner é agora alvo de estudo e análise em diferentes países desta área do globo, onde pese embora as dificuldades e limitações continuam a dar sinais de força e organização as comunidades apostadas em dar voz às rádios comunitárias num movimento que levará o seu tempo mas será certamente imparável e exitoso, quer exista ou não lei favorável a esta realidade.

domingo, 11 de outubro de 2015

Bloggers europeus e brasileiros à descoberta do Porto

Existe uma primeira vez, para tudo na vida... A oportunidade de uma segunda é sempre geradora de grande expectativa ! E num quadro de normalidade outras se seguirão com idênticos objectivos ou por vezes reforçados ou mais ambiciosos, maior afinco, com desafios acrescidos...melhor organizados, tendo por base a experiência, os ensinamentos adquiridos, a partilha de ideias.
Ora tudo isto a propósito da realização do «Encontro Europeu de Bloggers /Blogueiros brasileiros com maior ênfase e cuja realização vai acontecer em novembro próximo, na cidade do Porto.
O II Encontro Europeu de Bloggers/Blogueiros Brasileiros, organizado pela blogger Rita Branco de "o Porto encanta" e que a cidade invicta acolhe, ganha forma a cada dia que passa com a certeza de que não serão apenas e só, os blogueiros brasileiros a marcar presença na iniciativa mas de muitos outros provenientes de outras cidades europeias.

«É um orgulho para mim, receber estes colegas, para alargamos a nossa troca de experiências e mostrar porque é que o Porto... encanta!» manifesta Rita Branco a blogger que trocou o Brasil pela capital nortenha. Este encontro o segundo do género, constituirá uma oportunidade de mostrar para o Brasil e para o mundo, em geral a cidade mais charmosa de Portugal» acrescenta a blogger e promotora da iniciativa.  A ideia destes encontros surgiu de um grupo de bloggers ou blogueiros, como são chamados no Brasil, que queriam passar dos contactos virtuais para o mundo real. E assim aconteceu, pela primeira vez, em outubro do ano passado, em Barcelona. "Cristina Rosa" uma blogger da vizinha Espanha, "trabalhou afincadamente durante dois meses e conseguiu em tempo record" não apenas organizar esta acção "considerada por todos um sucesso" ao conseguir reunir umas boas dezenas de bloggers, em périplo por essa maravilhosa cidade - Barcelona. Foi uma troca de experiências riquíssima e a possibilidade de adquirir novos conhecimentos, de conhecer ou revisitar e aprofundar o contacto com a cidade anfitriã, confirma Rita Branco. 

«É com os mesmo intuitos que se vai desenvolver este II Encontro,  no Porto. E depois da óptima guia que foi Cristina Rosa» do blog "Sol de Barcelona", «ao mostrar segredos, cantos e encantos de Barcelona... o testemunho passou para as minhas mãos» vinca Rita Branco, uma brasileira encantada com "o Porto" que já conta mais de 10 meses num rodopio em busca de parceiros e apoios para a concretização desta magna, interessante e oportuna acção que só vem confirmar as razões pelos quais  "oPortoencanta".

 II Encontro Europeu de Bloggers 
cidade do Porto, 14 e 15 novembro 2015

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

América latina não para de surpreender com sua música ...



É costume dizer-se porque, não deixa de ser uma verdade constatável, que a música mexe...e muito e com todos, independentemente dos gostos, das origens, das idades e do posicionamento na sociedade. No caso da América Latina, é claro reafirma-se e vamos de seguida saber como, porquê e quem são os protagonistas destes abanões no quotidiano!

Jarabe de Palo edita, assinalando quase 20 anos de carrera, o seu primeiro CD/DVD ao  vivo. A banda de pop/rock latino nascida em Barcelona, nos anos 90 e liderada por Pau Donés, cantor e guitarrista lança el " TOUR AMERICANO 14-15 ", material inédito, gravado durante um concerto datado de 6 de mayo de 2014, tendo por cenário el Teatro Metropólitan de México. São ao todo 18 canções do repertório de Jarabe de Palo, desde as iniciais aos temas mais recentes e marcantes na vida do grupo. Ah e qual "regalito" para os fãs além das imagens do concerto, de uma entrevista do líder ainda um inédito testemunho fotográfico das vivências de Jarabe de Palo, por tierras americanas entre 2014 y 2015...Um marco sem dúvida na carreira do cantor e do grupo que lidera. 
Ah e por falar em "Tour Americano 14-15", nem sempre tudo corre de feição e daí ter sido anunciado estar suspensa a "Gira por terras de Tio Sam", que deveria contemplar mais de cinco dezenas de concertos, tanto a norte como no sul dos States, num périplo agendado entre outubro deste ano e março de 2016. 
Após vários concertos em Espanha e Perú, "cantando e dando saltos como loco" refere o líder da banda, nada faria prever um interregno deste ciclo de êxito e logo com tal dimensão e por razões de saúde.
"Teníamos planes. ¡Y muy buenos!..pero tampoco pasa nada!. Si todo va bien, volveremos en 2017 con buenos proyectos. Asi compartimos con vosotros: El CD/DVD TOUR AMERICANO 2014-2015...!

 Las nuevas Rancheras 
...E bem a propósito de Estados Unidos, dizer que por lá (em Nova York ) nasceu faz um tempinho, mas que agora se dá a conhecer fora de portas e muito por força da sua nomeação para os "Latin Grammy" deste ano, a primeira banda feminina de Mariachi, baptizada de MARIACHI FLOR de TOLOACHE. E se o facto de ser a primeira banda feminina deste género constitui novidade, não deixa de ser igualmente surpreendente a constituição deste grupo com base em membros americo-latino- siáticos. Sim, constituida com elementos femininos de origens diversas desde os United States of America, Puerto Rico, Singapure, Republica Dominicana, Italia, Cuba, Colâmbia e claro o México que serve de inspiração musical a estas 13 jovens: Mireya Ramos, Shae Fiol, Julie Acosta, Jacquelene Acevedo, Luisa Bastidas, Anna Garcia, Jackie Coleman, Domenica Fossati, Blanca Gonzalez, Marilyn Castillo, Mariana Osorio A, Lisa Dowling e Vaneza Calderon. Quanto ao futuro ele vai seguramente passar pela categoria de "Melhor Album de Música Ranchera" titulo que pretendem conquistar e fazer história com apenas 7 anos de existência. A ver vamos se 2015 será o tempo destas "Rancheras" !
 
"Todo tiene su hora" anuncia Juan Luis Guerra Seijas nascido a 7 de junio de 1957 en Santo Domingo e que é conhecido apenas como Juan Luis Guerra. O popular cantautor, compositor e produtor musical dominicano, que já vendeu mais de 20 millones de discos e ganhou numerosos prémios durante a sua carreira, incluindo 15 Grammy Latinos, dos Grammy norteamericanos e dos Premios Latin Billboard está outra vez na colorida e concorrida Gala que Las Vegas realiza e emite para todo o mundo. Nesta "Guerra" musical e depois dos 3 Grammy Latinos en 2010, um dos quais como Álbum del Año a que seguiria 2012, onde o cantautor arrebatou o Grammy Latino como Productor del Año, Juan Luis Guerra y los 4.40 estão no tempo certo de mais um êxito que constitui este dançável trabalho.


Num tempo em que o México continua sob as maiores atenções (nem sempre pelas melhores razões), uma mensagem surge, via a boa música dessa grande senhora e cantante que é Lila Downs. Verdadeiro ícone do México mas também de toda a América Latina, tal a sua postura face às tradições, à vida e aos direitos dos cidadãos, num mundo de contradições Lila Downs volta a surpreender com este seu novo e maravilhoso trabalho que é além do mais contagiante, apetecível, oportuno e sugestivo até pelo próprio título - "BALAS Y Chocolate ..." com que Lila Downs nos presenteia.  E quer sejam conhecedores ou fãs de longa data "nos quedamos ahora" a meditar com aquele que é um dos sérios  candidatos aos Latin Grammy deste ano na categoria de "Melhor Album Folclórico" ! Vamo a escuchar-lo!

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Chapulines ou as tradições mexicanas em portugal

Nasceu, cresce e mostra-se a pouco e pouco no luso território uma formação folclórica com o México como pano de fundo. E com objectivos definidos vai fazendo o seu caminho. E depois de Lisboa, Palmela fica neste roteiro de divulgação do muito que o México tem para descobrirmos.
Falamos de  “Chapulines - Grupo Folclórico Mexicano  como se denomina esta formação que tem como objectivos difundir a música, os trajes, as danças regionais daquele país da América Latina.
E se existem aspectos curiosos neste grupo um deles é o seu surgimento relativamente recente em Lisboa, composto não apenas mexicanos, residentes na capital lusa, mas igualmente pessoas de outras nacionalidades que partilham das mesmas paixões pela música, a dança e as tradições culturais de um povo e país como o México.
 
Um segunda nota merecedora de destaque é o próprio nome dado ao grupo folclórico mexicano, sedeado no Centro InterculturaCidade, em Lisboa. Chapulines  ou seja  «El chapulín, en lengua náhuatl significa “insecto que brinca como pelota de hule” ou melhor dizendo trata-se de "un saltamontes"  muito representativo na cultura mexicana. Depois, bom é a sua génese muito na base das vontades e entrega ao projecto por parte dos seus elementos a começar por  Paulina Ceballos, profesora de danza com formação em Ballet folclórico e que foi buscar inspiração, força, técnica a " Los Rancheros", em Roma quem diria ! Aí se cruza com a sua mentora Susana Moraleda que, assina as coreografias que o Grupo Folclórico Mexicano em portugal apresenta !!!

Ah mas um grupo, como facilmente se depreende, é sinónimo de um conjunto de pessoas que partilha, um mesmo ideal ou objectivo e aí surgem os membros, como Gonzalo Guzmán, Armando Aguilar,
Karim Askar, Rasha Bahtiti, Katy Elias, Nancy Estrada, Carlota Garza, Rafael Mejía, Adriana Nuñez,
Silvia Ramalho e Iset Vera onde o mais importante não são as nacionalidades ou origens mas sim o passar com rigor, sonoridades, tradições desse tão próximo e tão distante México. Contraditório ?! Talvez mas é por esse desafio que vamos
ver dançar, cantar e encantar, Chapulines - Grupo Folclórico Mexicano, en portugal.

Êxitos ou melhor que "siga su camino el saltamontes ... lo deseamos.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Música brasileira em destaque nos Latin Grammy 2016

A contagem decrescente para a grande noite de todas as nomeações de "Grammy Latino" já começou... A 19 de novembro em Las Vegas, nos States a Gala trará a satisfação a muitos dos nomeados ao mais alto galardão atribuído à musica que se faz e produz na América latina. E algumas serão também as desilusões por não chegarem ao topo do reconhecimento internacional, independentemente das categorias, dos estilos, das carreiras dos cantores e bandas que aspiram a passar pelo mais iluminado palco do mundo !




A música brasileira tem lugar de destaque igualmente e como é habitual neste magno e mui visto , falado e ouvido evento. Aqui é a música, a letra, as orquestrações ou arranjos que contam sobremaneira mas sob o foco das luzes também a moda, muito glamour, as histórias reais, as mensagens a vários níveis fazem parte da festa. Mas avancemos para dar conta de uma ou duas evidentes notas bem a propósito da 16ª edição dos «Latin Grammy». 


Entre os muitos nomeados pela Academia Latina de Gravação estão Maria Bethânia, Maria Gadú, Lenine, Ivan Lins, Seu Jorge, Jonas Sá, Banda do Mar, Humberto Gessinger, Pato Fu e Zeca Pagodinho, no capítulo do melhor da música brasileira. 

Nas categorias gerais, Julieta Venegas, Ricky Martin, Alejandro Sanz e Juan Luis Guerra são os mais sérios candidatos no quadro dos muitos nomes latinos... a que se juntam na categoria de "Revelação" a  cantora Tulipa Ruiz e a banda Vitrola Sintética, os únicos brasileiros prontos a  saltar as barreiras do "anonimato".  E da MPB ao sertanejo, passando ainda pela música cristã muitas são as expectativas depositadas numa noite de animação e visibilidade mundial. 

E na hora deste lado do Atlântico surgem nomes de uma nova geração de músicos brasileiros como Tulipa Ruiz e Jonas Sá, ainda o apelo radiofônico de Seu Jorge e Onze20. Na categoria MPB se inclui um tributo a Dorival Caymmi (“Centenário Caymmi”) bem como os ousados álbuns de Gadú (“Guelã”) e Lenine (”Carbono”). Na categoria de melhor canção brasileira contam Diogo Nogueira e Hamilton de Holanda (”Bossa negra”), Malta (“Diz pra mim”), Banda do Mar (“Mais ninguém”), Lenine (“Simples assim”) e Bebel Gilberto (“Tudo”). Dizer ainda de "Djavan" que  será o único brasileiro homenageado este ano através do "Premio à Excelência Musical"  no meio de um variado grupo que inclui artistas de Espanha, Cuba, Argentina, República Dominicana, Uruguai, Porto Rico, Chile e Venezuela.
 
Novos, reincidentes, vencedores ou candidatos a um lugar no palco sob os muitos focos de luz conta se um sem número de artistas, bandas, compositores, músicos, designers que a festa latinoamericana vai muito para lá da música que se ouve nas radios, têvês e outros media...