Translate

quarta-feira, 27 de março de 2013

«Che Sudaka» actuam nas Sanjoaninas 2013


"Nós, rodeados por este mar imenso e riqueza cultural, não somos mais do que um mar de emoções"... Sentimentos esses provocados pelas paisagens, a gastronomia, o património as festividades da Terceira, bem como a alegria e a capacidade de acolher dos terceirenses," afirmou Ricardo Matias, presidente da comissão das Festas Sanjoaninas 2013.
E no âmbito desse "mar de emoções" a  edição de 2013 das Sanjoaninas, que vão ter lugar de 21 a 29 de junho estão os CHE SUDAKA, banda latino-americana que subirá ao palco do "Cerrado do Bailão", para um show inesquecível na noite de dia  22, naquela que é segunda deslocação deste conjunto de músicos radicados em Barcelona ...  aos Açores.
O cartaz das Sanjoaninas 2013 refira-se tem um padrão de fundo com desenhos animados, que representam as diversas áreas que compõem as festas, desde a gastronomia ao desporto, passando pela tauromaquia, pela música e pelas tradições, tendo como cor dominante o vermelho, "símbolo da paixão e do sentimento".


Los Mapuches no Existen...no Chile

"Los Mapuches no Existen", no Chile
Antropólogo e Fotografo português, realizou curta-metragem documental sobre a comunidade indígena mapuche, que reside numa área geográfica correspondente ao interior Sul do Chile e ao sudoeste da Argentina. 

Intitulada "Los Mapuches no Existen", esta curta-metragem foi realizada pelo fotógrafo e antropólogo Jorge Figanier Castro, que a desenvolveu a partir de Santiago do Chile. 

Jorge Figanier Castro (Lisboa, 1972) é fotógrafo nas áreas de publicidade e editorial. Com uma licenciatura em Antropologia (ISCTE) e uma pós-graduação em Cultura Portuguesa Contemporânea (Instituto Camões/ Universidade Aberta), publicou um livro de fotografia intitulado "Raza Chilena" editado em 2010 e realizou também diversas exposições de fotografia, a título individual e colectivamente. 

Jorge Castro é também autor de um outro documentário sobre as tradições mapuche,Kimche além de ter desenvolvido, no Chile, várias iniciativas relacionadas com a sua profissão.

Veja aqui a Entrevista a Jorge Castro, à Casa da America Latina em Lisboa, a propósito desta curta-metragem intitulada "Los Mapuches no Existen"



quinta-feira, 14 de março de 2013

ARA é insígnia Jerónimo Martins na Colômbia


«Alegria ao melhor Preço» ... É  assim que o grupo português Jerónimo Martins se apresenta na Colômbia, onde acaba de abrir as primeiras lojas sob a insígnia "ARA". 
 A rede de supermercados do segmento dos "preços baixos" (também conhecidas em portugal como "lojas desconto" ) é a aposta da Jerónimo Martins, neste país da América do Sul, onde o grupo conta abrir, num curto espaço de tempo 30 lojas de uma rede de 150 num horizonte de dois anos.  
Trata-se de uma aposta "forte e nada fácil"  já que a filosofia da Jerónimo Martins é conquistar a produção Colombiana, vender na rede de lojas "ARA" os chamados produtos próprios ou "marca branca". E dizemos "nada fácil" porque o consumidor Colombiano considera de "baixa qualidade" os  produtos "próprios" ou "marca branca" vendidos nos supermercados. A esta ideia a  "Jerónimo Martins" contrapõe com a "chancela da Qualidade" dos produtos locais, regionais e nacionais que apresenta nas suas lojas e que representam ou devem vir a representar qualquer coisa como 50 por cento do conjunto dos produtos disponíveis, nas unidades "ARA".
«O nosso interesse é contratar aos produtores locais e regionais e contribuir para o desenvolvimento da produção Colombiana, apostando claro na Qualidade segundo padrõés e níveis cada vez mais altos, oferecendo produtos do agrado do consumidor local e nas mais diversas categorias»  destacou o director de Mercado y Comunicaciones de Jerónimo Martins, Germán Barreto.
«Um bom Desenho, um bom Produto e a preços Baixos é a nossa imagem de marca "ARA". E vamos oferecer marcas exclusivas para os mais diversos tipos de productos e desenvolver marcas próprias distintas para as várias categorías”, sublinhou o diretor da JM para a Colômbia na abertura da primeira loja na cidade de Pereira. Os restantes quatro supermercados  "piloto" situam-se na "Armenia" e em Santa Rosa de Cabal (Risaralda) - dois em cada uma destas cidades do eixo de produção de café deste país da America latina, situadas na ordem dos 290 a 360 kilometros, a oeste de Bogotá, a capital da Colômbia.
Maio abrem mais duas lojas da insignia "ARA" de um conjunto de novas unidades previstas para diversas cidades e municipios a abrir no decurso de 2013, com a Jerónimo Martins a apontar para uma meta 30 a 40 lojas, cada uma entre os  350 e os 600 metros quadrados, num investimento da ordem dos 235.000 millones de pesos colombianos, ou seja 130 millhões de dolares. Neste montante já está  incluído o "Centro de Distribuição" com 5.000 metros quadrados, sediado em Pereira e que acaba de entrar em funcionamento para servir toda esta região.


segunda-feira, 4 de março de 2013

"Sonae Sierra" instala-se na Colômbia

A Colômbia é centro das atenções da Sonae Sierra, a empresa portuguesa especializada na gestão de centros comerciais.
Estudar os mercados ditos emergentes, investir na criação e gestão de centros comerciais está nos horizontes da "Sonae Sierra". A empresa para além da "Colômbia, onde está presente recorde-se, desde junho de 2010, olha com muita atenção para o Brasil, já que a procura de novos mercados deve ser uma aposta das empresas portuguesas", adianta fonte dos especialistas em gestão de centros comerciais.

Num país de oportunidades, muito por força das suas performances económicas, a constituição de uma empresa de capitais mistos, portugueses e colombianos ou seja, 50 por cento detidos pela "Sonae Sierra" e outro tanto, pela "Central Control", denominada então «Sierra Central» foi o primeiro passo, nesta caminhada à conquista deste país latino-americano.

De realidades e experiências fala já o "Jardin Plaza", um dos principais centros comerciais em Cali, a terceira maior cidade daquele país da america do sul ou ainda o Centro Chipichape, na mesma cidade, que contam com a chancela "Central Control" - parceira da empresa líder de centros comerciais em Portugal. É aí nestas unidades e no que elas significam em termos de mercado, que se concentram as atenções mas com olhares postos no desenvolvimento de projetos e gestão de centros comerciais, que venham a surgir em outros pontos do território colombiano.




Parfois à conquista America Latina


Parfois apostada na America Latina
São já 10 as lojas da Parfois num conjunto de países da america latina. A Colômbia com 3 lojas em Medellín e Bogotá, uma das quais no Centro Comercial El Tesouro, constitui o centro das atenções da marca portuguesa de acessórios de moda. 
A Venezuela onde a marca está presente em três centros comerciais- Millenium, El Recreo y El Lider além de uma loja de rua, leva já vantagem neste plano de crescimento e internacionalização da Parfois. Os acessórios de moda "made in Portugal" estão disponíveis ainda no Panamá e Santo Domingo, na Republica Dominicana além é claro, das 38 lojas em inúmeras cidades da vizinha Espanha. 
Na mira da empresa, com sede em Rio Tinto, está agora o Brasil, podendo a experiência latina constituir forte impulso da Parfois na conquista desse imenso mercado irmão...   Cc-03/13


GALICIAN CONNECTION 2013

18-21 ABR
MUSEO CENTRO GAIÁS
ORGANIZA:CIDADE DA CULTURA DE GALICIA
PRODUCE:NORDESÍA
gc
Un programa formativo a cargo de oito artistas internacionais, charlas, obradoiros e debates, jam session e concerto no Museo de Galicia. Esta é a oferta da segunda edición de Galician Connection, un laboratorio de música , pensamento  e difusion dirixido por unha das nosas figuras máis internacionais: Cristina Pato. Serán catro xornadas onde, ao redor da música, terán lugar actividades e accións relacionadas coa formación, a colaboración, o pensamento e a difusión da experiencia cultural  dos participantes en Galician Connection.


  • DIRECTORA
    ARTÍSTICA

    CRISTINA PATO


       
    Cristina Pato
  • Wu Tong, Omar Sosa,William Harvey, Víctor Prieto,Jorge Pardo, Eliseo Parra, Isaac Paladín e Rosa Cedrón
    MÚSICOS CONVIDADOS


O Galician Connection 2013 contará coa presenza do saxofonista e frautista recoñecido recentemente como mellor artista de Jazz europeo, Jorge Pardo; Wu Tong, considerado unha das figuras máis importantes da música tradicional chinesa; o compositor e pianista de jazz cubano Omar Sosa; o violinista e emprendedor americano residente en Afganistán William Harvey; o percusionista e especialista en músicas tradicionais Eliseo Parra; o acordeonista de jazz galego residente nos Estados Unidos Víctor Prieto; a cellista e cantante galega Rosa Cedrón e o percusionista galego Isaac Palacín.

Programa formativo exclusivo

Galician Connection ofrece un innovador programa con foros de debate, asistencia a ensaios e clases prácticas e encontros "cara a cara" nos que os asistentes poderán compartir experiencias directas cos artistas convidados.

Foro de Emprendemento Cultural

Xunto o programa formativo, o Galician Connection celebrará un Foro de emprendemento cultural con catro exemplos de proxectos a cargo dos seus responsables: Laura Freid, directora executiva do Silk Road Project e impulsora do Cultural Entrepreneurship Challenge da Harvard University; o músico e fundador da Afghan Youth Orchestra William Harvey; un dos fundadores da empresa Piranha Musik, responsable e fundador do Feira Internacional Womex; e Joaquín Martínez, director de Esmerarte Servicios Artísticos; unha das empresas galegas con alta actividade cultural.

Concerto

As experiencias de Galician Connection abriranse cara o público cun gran concerto, o sábado 20 de abril, a cargo dos músicos convidados, que interpretarán os resultados de tres días de experimentación e colaboración.

Jam Session

Como novidade desta segunda edición, aberta ao público e de balde, os participantes poderán ser os protagonistas durante a última xornada, o domingo 21 de abril, dunha jam session na que demostrar non só o talento e os coñecementos adquiridos ao longo das últimas tres xornadas, senón interactuar con outros músicos e establecer sinerxías que poidan desembocar en futuros proxectos musicais.

domingo, 3 de março de 2013

"Grupo Lena" constrói habitação na Venezuela

O Grupo Lena (originário de Leiria) continua a sua aposta na América Latina e principalmente na Venezuela onde já possui duas fábricas de pré-fabricados destinados a habitação.
Depois de uma primeira unidade instalada e funcional desde Setembro de 2012 em Cúa, foi agora a vez da entrada em funcionamento de unidade idêntica em Ocumare del Tuy. Esta fábrica que conta com 70 trabalhadores (podendo chegar a curto prazo aos 100 postos de trabalho) tem uma capacidade instalada para a construção de qualquer coisa como 14 edifícios por mês, ou seja 280 apartamentos, e permite a combinação de estruturas metálicas com painéis de betão. Uma unidade fabril que viria a merecer as atenções do Governo Venezuelano, apostado que está numa campanha de construção de habitação a custos controlados para toda a população. É a “Gran Misión Vivienda Venezuela”  que tem como meta a construção de 50.000 casas, estando o Grupo Lena a dar o seu  contributo para o atingir desta meta.
Refira-se que ao acto inaugural desta unidade assistiram os ministros da Industria e da Habitação e Urbanismo, Ricardo Menendez e Ricardo Molina respectivamente além de António Barroca Rodrigues - Chairman e Joaquim Paulo Conceição - CEO do Grupo Lena.
Joaquim Paulo Conceição, sublinhou “tratar-se de um projeto muito importante para o Grupo Lena, mas também para Portugal, constituindo materialização efetiva da cooperação bilateral que envolve mais de cinquenta parceiros nacionais que o Grupo Lena envolveu directamente neste projecto, gerando, em pouco mais de 12 meses, cerca de 150 milhões de euros de exportação. Cc 03/13

Empresa portuguesa constrói Hotel na Colômbia

O mais luxuoso hotel da capital da Colômbia vai ser construído pelo grupo português Prébuild, através da sua mais recente aquisição, a EKKO Promotora SA.
O futuro "W" nasce de uma parceria entre a cadeia Starwood e a Terranum Hotels, do grupo colombiano Santo Domingo.  Com 17 pisos, dos quais dois no subsolo, este hotel de 182 quartos e uma área de 16 mil metros quadrados de construção, ficará localizado no distrito de Usaquen, no norte de Bogotá, zona onde se situam os mais modernos estabelecimentos comerciais e de restauração.
A construção deverá estar concluída num prazo de 16 meses, devendo esta magna  unidade hoteleira entrar em funcionamento em 2014.

A Prébuild, grupo industrial português fundado em 2001, detém 33 empresas, das quais 17 em Portugal estando também presente  em Espanha e na Colômbia, onde atua principalmente nas áreas da construção, metalurgia e madeiras. Emprega cerca de 5700 pessoas e o volume de negócios rondou os 500 milhões de euros no ano passado. O grupo português Prébuild está também a instalar em Bogotá um parque industrial com onze fábricas de materiais de construção, num investimento global próximo dos 150 milhões de euros. A colombiana EKKO Promotora SA foi adquirida pela Prébuild, como parte da estratégia de consolidação da presença na Colômbia, um país considerado pelo grupo de João Gama Leão "estratégico e de grande potencial de crescimento" onde o grupo português pretende continuar a investir.
informação in dinheiro digital 02-13