Translate

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

"Maravilhas" do Peru inspiram telenovela da "Globo"

A GLOBO cadeia de televisão brasileira acaba de estrear  "Amor à Vida", uma nova telenovela cujas gravações decorreram em diversas cidades do Peru - com Matchu Pitchu a servir de cenário para um grande amor...
Atrizes conquistam  fãs em terras peruanas

o jovem casal conhece-se em Matchu Pitchu
Susana Vieira e Paola Oliveira, Juliano Cazarré e Matheus Solano são alguns dos actores e actrizes que protagonizam esta historia de amor, que revela belas paisagens mas também intensos momentos de paixão, salpicados aqui e ali de inúmeros problemas e muita tensão, quando  alguns familiares (e também a sociedade, marcadamente mais conservadora) decidem interferir na relação do jovem casal. 
Estudo do guião antes dos atores entrarem em cena
Paola Oliveira e Juliano Cazarré, conhecem-se precisamente em "Machu Pitchu" essa 7ª maravilha do Mundo que, continua aliás a ser uma das maiores atracções turísticas daquele interessante país da america latina - o Peru.  
Esse imponente povoado "Inca", contabiliza já mais de 660 mil visitantes, apontando as estimativas (muito realistas) que até final de 2013, possam ter passado por esta grande referência turística peruana e de toda a região latino-americana, qualquer coisa como um milhão de visitantes. 

Paola Oliveira e Matheus Solano dois dos atores da novela 
Entre os turistas que mais rumam ao Peru, estão evidentemente, os brasileiros agora com mais interesse após a estreia da telenovela, mas também espanhóis, turistas de vários países nórdicos, franceses e alemães além dos chineses... que são os que mais viajam por todo o mundo!! 

"Cusco", mas também "Arequipa" são os locais onde a equipa da TV Globo e os atores brasileiros gravaram as cenas da nova e apaixonante novela, que conquista centenas e centenas de fãs nestas paragens e já faz subir os desejos das gentes de terras de Veracruz em descobrir " in loco" os segredos de construção desse imponente povoado "Inca" - que é Machu Pitchu ! 

Cusco uma das cidades cenário da novela
E no que toca à novela "Amor à Vida " a diferença de classes, as opções e a formação de cada um dos noivos, vão gerar problemas e contradições entre o jovem casal, que se conhece precisamente em Machu Pitchu e percorre depois, parte do território peruano. 
Paola Oliveira e Juliano Cazarré vivem um noivado que promete, pelo menos  fazer feliz o casal, enquanto as famílias não se intrometem na bela, alegre e despreocupada relação... 
(Fotos: Globo/ GDA)

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Rena(s)cimento de Pablo Milanés "brinda" público


«Renacimiento» é o titulo do mais novo trabalho discográfico de Pablo Milanés.  Um disco fruto do trabalho dos dois últimos anos do cantautor cubano, que apresenta variantes rítmicas não tão conhecidas internacionalmente, mas que Pablo considera "a essência da sua música" e a marca de uma identidade musical que só Cuba, possui.



O regresso aos palcos de Pablo Milanés acontece já a partir deste fim de semana com diversos espectáculos em Cuba, a que se vai seguir uma aguardada "gira" por vários países latino-americanos, onde o músico nunca deixou de marcar presença ao longo da sua carreira sublinhe-se cheia de êxitos cantados em todo o mundo.
Em “Renacimiento” além dos géneros e temas universais a que o cantautor já nos habituou, somos "brindados" com algumas expressões musicais marcadamente cubanas mas menos conhecidas, é verdade, que fazem parte da identidade da ilha e das suas várias expressões musicais, conseguindo Pablo Milanés uma harmoniosa mistura de antigo e contemporâneo, sintomático aliás, das influências do cantor.

"El changüí" de Guantánamo, "el guaguancó" expressão musical de Matanzas e também de Habana, "el son cubano"  na sua mais pura expressão popular,
"el danzón" originário igualmente de Matanzas, "la guajira son" que é escutado em toda a ilha de Cuba, "la conga", tocada e dançada nos grupos carnavalescos, num ritmo manifestamente saboroso além de um pouco de "jazz", são assim as vertentes exploradas por Pablo Milanés neste seu novo álbum.




















Depois dos aguardados espectáculos em Cuba, espera-se ano e meio de muitos palcos, em toda a américa latina e na europa, com Pablo Milanés neste seu «Renacimiento».



Nestas andanças musicais o trovador, não poderá certamente passar ao lado de inúmeros temas já considerados clássicos...E se por um lado "criar é o motor da sua vida", como revela Pablo "cantar" para um público cada vez mais conhecedor da obra do artista, é esse indissociável caminho que se vai fazendo...no respeito pela tradição e qualidade musical onde sons, ritmos, palavras são a imagem de Cuba que todos sentimos e amamos.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Episódios inéditos dos 50 anos «Los Jaivas»

«Los Jaivas» assinalam a 15 de agosto meio século de existência, e no âmbito desta irrepetível efeméride "histórias, influências, bastidores e aspectos da vida familiar" dos elementos da mais antiga banda Chilena estão agora em evidência, num livro de autoria da periodista Pamela Urbina Alvial, uma fã incondicional do grupo e amiga desta grande família, há já mais de uma década.
«Los Jaivas - 50 anos de história» das "Ediciones B" conta com a participação de todos os integrantes do grupo, revelando episódios deste percurso que começou "aos sete anos de idade" da maioria do seus elementos, até aos dias de hoje. A publicação revela também as influências da banda chilena noutras gerações de músicos, cantautores e outros artistas independentemente da sua arte. A participação de "Los Jaivas" em bandas sonoras de filmes ou as "artísticas capas dos discos" falam por esse longo período de tempo da banda chilena e o que ele significou em termos culturais, sociais, políticos... Mas a curiosidade maior são os olhares das esposas de todos os músicos, em torno da banda, já equiparada aos Rolling Stones...o que acontece pela primeira vez na história da música.
Os organizados turnos, para "cozinhar, lavar e levar los "niños" ao colégio", bem como diversos outros aspectos da vida desta numerosa família, para já não falar da preparação e realização de espectáculos e tornées da banda, constituem as grandes novidades deste livro, agora dado à estampa... 
"Eramos uma verdadeira e magna comunidade e como tal tudo tinha de ser organizado e partilhado. Caso contrário nunca "Los Jaivas" teriam conseguido fazer todo este seu percurso de actividade" conta Pamela, viúva del "Gato" Alquinta. E desde a criação das próprias roupas, à confecção de refeições, que em dado momento chegaram a vender para fora como forma de sustento, ou seja na fase em que a banda se instalou em Paris, tudo teve a mão das mulheres dos músicos chilenos.

"Los Jaivas" são únicos, desde logo porque nunca pensaram em ser famosos ou colocaram em primeiro plano, fins comerciais para a sua actividade musical. Depois porque as suas vidas em comum foram muito além do trabalho de bastidores, da criação musical e da subida aos palcos, fosse na america latina, na europa e no mundo... Foram também a única banda a tocar em lugares muito especiais como a Antártida ou Machu Pichu ou ainda os únicos chilenos a subir a um palco na China.

*com Por María Paz Mateluna