Translate

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Hoteleiros apostam no destino Cuba

As maiores cadeias hoteleiras do mundo vão continuar a apostar em Cuba como destino turistico, uma situação que agrada às autoridades locais que tudo têm feito para se promover junto de diferentes paises emissores de turistas, sendo crescente o número daqueles que tomaram lugar nos voos com detino à "mitica" ilha da Revolução, nos últimos anos.


O  património histórico é uma das marcas de Cuba 
Cuba irá continuar a crescer
em termos turísticos, nos próximos anos, conquistando turistas em mercados europeus, nomeadamente França, Espanha, mas também graças aos crescentes fluxos de chineses para a pequena ilha de todas as cores e ritmos. As expecativas são muito optimistas ao ponto de duas das maiores cadeias hoteleiras do mundo estarem a preparar grandes investimentos em novas unidades não só em Havana mas também em Varadero e Cinfuegos. O patrimonio histórico em cidades como La Habana, Trinidad, Cienfuegos e depois praias de águas "calientes" constituem as preferencias dos turistas sobretudo os franceses um dos mercados emissores de turistas com elevado potencial de crescimento. 

Agosto de 2015 ficará maracdo pela abertura do Pullman Cayo Coco do grupo Accor que se prepara para ampliar a sua oferta hoteleira com novas unidades "Mercure" a abrir em  2016  e 2017 em Habana, Varadero y mais a norte do país de Fidel. Por sua parte a Meliá Hotels International,  grupo que há 25 anos se instalou em Cuba, tornando-se lider da  rede de hoteis naquele pais  latinoamericano, com um total de 27 unidades hoteleiras e 1. 176 quartos e elevadas taxas de ocupação, assegura  Narciso Sotolongo, sudirector da rede hotelera Melia.