Translate

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Bolivia escolhe "jefe" de Estado

A Bolívia vai escolher já no próximo mês de outubro, aquele que será o Chefe do Estado Plurinacional da Bolivia até ao ano de 2020. Na corrida à Presidência deste país da america latina, que faz fronteira com o Brasil  ao norte e a leste, com o Paraguai  e Argentina a sul , ainda o Chile e o Peru a oeste, estão nada menos que cinco candidatos apresentados por outros tantos partidos politicos, entre os quais Evo Morales, actual Presidente, eleito recorde-se com mais de cinquenta por cento dos votos entrados nas urnas em 2008.
Bolivianos com eleições marcadas para outubro
Partido Demócrata Cristiano (PDC), Unidad Demócrata (UD), Partido Verde de Bolivia (PVB), Movimiento Al Socialismo (MAS) y Movimiento Sin Miedo (MSM) estão nesta corrida que tem inicio a 19 de setembro e tem o seu terminos com o acto eleitoral marcado para 12 de outubro. Além do" jefe de Estado y vicepresidente del país " os mais de 10 milhões de bolivianos vão também escolher os membros do Parlamento nacional, para as várias legislaturas departamentais e os deputados aos órgãos regionais.
Mas a maior das curiosidades deste acto eleitoral é a disponibilização gratuita a cada um dos partidos concorrentes, de qualquer coisa como 10 minutos diários, tanto na Radio como na Televisão, bem como duas páginas na imprensa escrita, todos os dias a que se juntará ainda uma separata  semanal de 12 paginas, de modo a permitir a divulgação das várias propostas politicas ao eleitorado boliviano. 
Evo Morales candidato a novo mandato presidencial

A sufrágio apresentam-se então o actual presidente e candidato do MAS, Evo Morales,Samuel Doria pela  UD, Jorge Quiroga por PDC, Juan del Granado do MSM e Fernando Vargas do PVB.

De acordo uma sondagem recentemente publicada nos media bolivianos Evo Morales (MAS) surge como favorito com cerca de 50 por cento nas intenções de voto, logo seguido de Samuel Doria da UD com 19,1 por cento de apoios, surgindo Jorge Quiroga do PDC já abaixo dos 10 pontos em termos de intenções de voto dos bolivianos .